terça-feira, novembro 08, 2005

O tempo mais justo - Literaturnost


(...)
"Deus me deu um amor porque o mereci.
De tantos que já tive ou tiveram em mim,
o sumo se espremeu para fazer um vinho
ou foi sangue, talvez, que se armou em coágulo.

E o tempo que levou uma rosa indecisa
(ou eram margaridas?)
a tirar sua cor dessas chamas extintas
era o tempo mais justo. Era tempo de terra.
Onde não há jardim, as flores nascem de um
secreto investimento em formas improváveis."
(...)
Campo de Flores - Carlos Drummond de Andrade

3 Comentários:

At 08 novembro, 2005 22:37, Blogger LeonardoTS disse...

Ué, gostosão, não eras tu que dizias que o texto não deve dizer, só fazer intuir?

Que história é essa de "ou seriam margaridas?"

Parabéns, tá bonito. Quase gente.

Uma beijoca,

Leonardo.

 
At 08 novembro, 2005 23:59, Blogger Rogério disse...

Talvez haja alguma diferença entre um conto e uma declaração de amor...

 
At 15 novembro, 2005 16:55, Anonymous ro disse...

que coisa mais linda.
adorei.

 

Postar um comentário

<< Voltar